Marcadores

Seguidores

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Pressentimento - I - II- III


PRESSENTIMENTO

I
Pressinto a emoção
intuindo o momento:
Pressentimento
*
*
*
II
Um aviso se faz
instintivamente.
Algo me intui.
*
*
*
III
Um sentir
se antepõe ao fato. 
Pressinto.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Dança do Ventre - Vilma Piva - Lascívia - Odir Milanez


DANÇA DO VENTRE

Os teus pelos, aos meus, amantes fê-los.
Enredados de amor os pressenti.
A volúpia volveu os meus cabelos,
arrepiou-me a pele o frenesi!

Doamos nossos corpos ao desejo,
à lascívia... Pensamos em mais nada.
Pelo a pelo, curtimos o cortejo
das mãos insanas, toda a madrugada!

O nosso amor manteve-se desperto
desde a doidice do primeiro abraço
às danças de meu ventre, ao teu inserto!

O sol veio te ver em meu regaço.
Teu rosto em meus cabelos acoberto,
sossegando do sol nosso cansaço!

Enquanto dormes, busco, braço a braço,
teu corpo nu sentir de mim mais perto!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®
*
*
LASCÍVIA
Odir Milanez

Costumada a curtir os teus cabelos,
a vindicar teu ventre aos ventos frios,
a minha pele pede por teus pelos
o tempo todo, em transes de arrepios!

Os teus pelos, aos meus, amantes fê-los.
Infelizmente, em feitos fugidios.
Minhas mãos, dadivosas de desvelos,
acarinham das sombras os vazios.

Silêncios sensuais, quantos ouvimos!
Agora, só me resta concebê-los
a partir das lembranças desses mimos.

Morrem nossos momentos. Sem sabê-los,
ao lembrar das lascívias que despimos,
a minha pele pede por teus pelos!

JPessoa/PB
oklima
Direitos Autorais Reservados ®

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Cantos D´Alma : Vilma Piva e Odir Milanez


VAI MINH´ALMA, SER MAIS ALTA!
Rondel  XXI

Vai, minh´alma, ser mais alta,
alcança as cores do céu!
Navega nuvens e salta
das estrelas sobre o véu!

Dos meus sonhos ser ribalta,
dês que sonhados ao léu.
Vai, minh’alma, ser mais alta,
alcança as cores do céu!

No mais alto tolhe a malta
dos erros meus, fogaréu
que meus pecados ressalta
nos astros, de déu em déu.
Vai, minh’alma, ser mais alta!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®
*
*

VAI, MINH’ALMA, SER MAIS PURA!
Rondel 60
Odir Milanez

Vai, minh’alma, ser mais pura
que a pureza que perdi
após me ater à tristura
dos erros que cometi!

Por amor quanta loucura
com meu corpo cometi!
Vai, minh’alma, ser mais pura
que a pureza que perdi!

Quando moço, indo à procura
de mil paixões, não senti
que da infância a candura
pouco a pouco perverti...
Vai, minh’alma, ser mais pura!

JPessoa/PB
oklima
Direitos Autorais Reservados ®
 

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Ainda é Carnaval - Haicais


É na avenida
Que o carnaval é bamba
Na cor do samba!


Neste compasso,
Bate, bate, coração
Na rua e no salão!


Sou Colombina
Desfilando a fantasia
De amor e poesia!


É terça-feira
Ainda é dia de carnaval,
Folia, coisa e tal.

Vilma Piva

Direitos Autorais Reservados ®

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Haicai Carnaval



CARNAVAL

Ó meu carnaval!
Mais um ano eu vim sambar
No teu chão habitual!


Ao som do apito
Bate forte a bateria.
É hora do grito!


Quantas fantasias
desfilam na avenida
sonhando alegrias!



O folião na fé
Traz enredo sem medo
E samba no pé !


Amor de Pierrô
Trouxe riso e choro
Aos pés do platô !

Vilma Piva

Direitos Autorais Reservados ®

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Colombina Violet - Triolet

Forma poética: Triolet

De origem francesa a estrofe de oito versos é um poema curto de oito linhas com apenas duas rimas utilizados por toda parte. Os requisitos desta forma fixa são simples: a primeira linha é repetida nas linhas de quarta e sétima, a segunda linha é repetido na linha final, e apenas os dois primeiros finais palavras são usadas para completar o esquema de rimas apertado. Assim, o poeta escreve apenas cinco linhas originais, dando a Triolet uma aparência enganosamente simples: ABaAabAB, onde as letras maiúsculas indicam linhas repetidas.



COLOMBINA VIOLET 
(Triolet)

Vou no bloco do Triolet
Brincar o meu carnaval
De Colombina violet!
Vou no bloco do Triolet
Sambar na ponta do pé
Charmosa e sensual.
Vou no bloco do Triolet
Vedete do bom astral!


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

*Morada do Sol - Vilma Piva *Morada da Lua - Odir Milanez



MORADA DO SOL
 
Pedaço por pedaço do arrebol
colho de teu olhar em mim surgindo.
Como o sol sobre a flor do girassol
fico a beber a cor, de ti fluindo.


No corpo teu fez a morada o sol!
Deu-te o calor do abraço que preciso:
com o encanto de canto em si bemol,
com jeito de pecado sem juízo.


És meu senso de sol, moreno alado,
o pouso do meu peito de gemidos
à brotação de um beijo bronzeado!


Quisera ser o sol dos teus sentidos,
sal e suor do encontro conspirado
para os nossos desejos desmedidos!

 Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®



MORADA DA LUA

Pedaço por pedaço dessa prata
com que a lua alinda o chão da rua,
irei colher, amor, para, em cascata,
cobrir o corpo teu de luz da lua.


Ao teu corpo de lua, quando nua,
o meu corpo de amor faz serenata
em sussurros gozosos, na cafua
onde o vento se inventa ser sonata!


És a lua que o céu me concedeu,
uma lua de estrelas com olhar
para afastar da noite o triste breu.


E permiti-la linda, junto ao mar,
jubilando a junção do corpo meu
ao teu corpo raiado de luar!

Odir Milanez
Direitos Autorais Reservados ®
JPessoa/PB

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Entrevista no Blog Poeta de Marte


 Lago Municipal - Araras/SP - Foto Vilma Piva

Caros Amigos e Leitores,

Nosso amigo Poeta e Haicadista Cristiano Marcell muito me honrou
com o convite para uma entrevista no Blog Poetas de Marte,
na coluna semanal “Haicais de Domingo”.


Num bate papo informal conto um pouco da minha trajetória poética,
do meu trabalho e outros interesses pessoais.

Convido a todos para que conheçam esse conceituado blog
e os demais trabalhos do talentoso amigo Cristiano Marcell.



Beijos Poéticos,
Vilma Piva


sábado, 11 de fevereiro de 2012

Novo Mundo


NOVO MUNDO

*
Amplia-se a visão
olhar novos horizontes
além do portão.

*

*
Convida o olhar
descortinar-se à luz
das aquarelas.

*

*
Abre-se o portal
ao sol da lilás fronte.
Fez-se a ponte.

*
Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Lágrima de Amor


LÁGRIMA DE AMOR

*
Em tempo de lágrima
eu vi a paixão exaurindo
para renascer em magma
todo amor mais lindo.

*

*
Desliza um bem querer
numa lágrima de amor,

 face à face do sofrer
insone,  madrugador.


*


*
Depois do choro, o riso
vem beijar a lágrima
e retirar toda lástima
de uma ilusão sem juizo.


*

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sábado, 4 de fevereiro de 2012

BorboLetras



BORBO/LETRAS

Letras, tais quais borboletas,
voam cores na composição,
polinizam nossas setas
mensageiras da inspiração.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Estadia


ESTADIA

...E tu emerges das profundezas
Nesse mar que em súbita maré
Envolve o marulhar das umidades
Num ócio de ondas de ternuras
Salpicando beijos aos meus pés.

Alongam-se os dedos nas águas
Sobre os pelos dourados de sol e sal,
Num transe de lambidas e chamados
Torneando visões de teus afagos
Tragados pela pele dos delírios meus.

Tal esponja absorvida em lúdica estadia 
Eu enfureço o dia para te por em calma
Na noite do meu corpo ensolarado do teu.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®


* ESTADÍA

Y tú emerges de las profundidades
de ese mar que en súbita marea
envuelve en murallas de humedades
un ócio de ondas ternuras
salpicando besos a mis piés.

Se elongan los dedos del agua
sobre cabellos de sol y sal
en un trance de lenguas y llamados
torneando visiones fogosas
tragadas por la piel de los deliros míos.

De esponja absorvida en lúdica estadía
enfureciendo el día para ti en mi calma
la noche de mi cuerpo insolado por ti.

*Traduccion Rosa Buck