Marcadores

Seguidores

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Se Houver Amanhã


SE HOUVER AMANHÃ

Se houver amanhã
A lua fincará minhas mãos
Num sopro de silencio
Sobre a terra levantada.

E verterão estrelas em amiúdes
Na noite escura dos meus olhos
À primeira luz derramada
No corpo do fascínio
E na jugular da paixão.

E o mundo se fará em nós dois
Em êxtases de garras consteladas,
Num supremo instante de fulgor,
Na língua do inverno em erupção
E na vertigem dos meus dedos
No teu peito de luz, mar e verão.


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Um comentário:

  1. Vilma

    Querida Poeta maravilha de composição poema e imagem um luxo , requinte e bom gosto nas imagens da tua poetica.
    Parabéns!
    um beijo de violetas e meu carinho

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!