Marcadores

Seguidores

sábado, 30 de outubro de 2010

Convite ao Sonho


CONVITE AO SONHO

Venhas! Sejas contrito nesse sonho
Rotineiro de ser pela vida inteira
Candeeiro de luz , triste e risonho,
Parte da minha cena costumeira.

Venhas! Tragas contigo um tanto de amor
E uma ponta de saudade deambulando
Cortejos na alta noite sem o temor
Das nossas faces solitárias se amando.

Venhas! Pois a emoção tomou conta de mim
Ao pensar que viajaremos luas em miragens
Por sobre um chão de estrelas que enfim
Une o amor e a paixão em nossas passagens.

Venhas! Sonho contigo bem perto do coração
pois em mim sempre há tempo para paixão!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Cicatrizes


CICATRIZES

Cicatrizes são marcas
que nos ferem de lembranças
na ponta da lança dos sentires.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Criança


CRIANÇA

Tempos divinos
De um retrato bem feliz_
Quintais de risos.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Lembrança


LEMBRANÇA

Ventos da infância
traz teu cheiro moleque.
Doce lembrança. 

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

A vida é um processo...


"... acho que a vida é um processo...
É como subir uma montanha.
Mesmo que no fim não se esteja
tão forte fisicamente,
a paisagem visualizada é melhor."

Lia Luft


quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Acolhimento


Quando acolhemos uma vida ou um sonho,
a jornada é ardúa e não sabemos
se iremos realizá-los plenamente...

Somente com perseverança 
é que trilhamos o caminho
sem desistir da acolhida.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Sentimentos



“As pessoas não se tornam especiais
 pela maneira de ser ou agir,
mas pela profundidade
com que atingem nossos sentimentos.”

Tiago Costa

 

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Hora Absoluta


HORA ABSOLUTA

Diante da hora absoluta,
Consumada,
Dar adeus a quem se ama
É tão incompreensível...

Na verdade é quase inadmissível
Que o amor tão esperançoso
Prove desse cálice amargo.

Somente Deus para confortar
Todas as fraquezas humanas!

 


*Ao meu querido irmão Beto,
minhas lágrimas de adeus,
meu amor, meu beijo e minha oração!


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sábado, 23 de outubro de 2010

Cartografia


CARTOGRAFIA


Trabalha o mar em meu silencio
Entre o céu e a saudade que me resta
Na ânsia de ser palavra que gesta
A luz, chave astral do meu solstício.

E move-me em ondas recorrentes
De íntimo amor em águas marinhas;
Faz-me operária do sal, me alinhas,
Ao giro mágico da poésis permanente.

E instauras estações e oceanias
Que me alagam e não se contentam;
Imersas, irrompem e fomentam
Meu corpo irisado em cartografias.

Ah ! Lumina de sonho intenso!
Verbo de luz, profunda cor,
Intensidades retiram meu palor:
Sou flor marinha e em ti me adenso.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Velejando...


VELEJANDO...

Mareio águas de sossego
Recantando os mistérios
Que ecoam meus apegos
Aos azuis do mar sidério.

E a imensidão me cativa
Velejar à luz que impoluta
Meu corpo de água viva
Remando-me devoluta.

Por ondas de transes
Pela espinha dorsal
Enluarada de fases
Num cortejo abissal.

Ao encontro de Netuno,
Senhor de toda realeza
Nesse meu amor uno
Espraiado na natureza.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Ai, Coração !


AI, CORAÇÃO!

Ai, coração! Por onde tu me levarás
Nessas fortes batidas aceleradas
Anunciando-me que convulsionarás
Irrigado de amor às estocadas.

Ah, coração! Faz-me corar de emoção
No contralto do ribombo sem cessar
Suspiros, gemidos que da cabeça
Aos pés transparecem na canção.

Compreendas-me, coração! Sou pureza
Às margens das febres das tuas escarpas
E a fragilidade no pacto da tua nudeza.

Eis-me artéria cravejada de amor em farpas
No segredo amante da tua torpeza,
Sou tua jugular. O´quanto me harpas!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Luz e Sombra


LUZ E SOMBRA

O Sinaleiro das horas
- Luz do meu caminho -
Ensina florescer vidas
A cada dia de céu
Tombado pela escuridão.

E eu miragem conspirada
Dessa cidade acesa,
Adormeço sombra
E floresço lume.

-Pequeno candeeiro de auroras
Às margens da ilusão,
Deixando que essa luz
Reacenda meu coração.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Criação


CRIAÇÃO 


A escrita vem de dentro
com fé e pensamento,
faz da criatura movimento
e da criação o epicentro.


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Encontro-te...


ENCONTRO-TE...


Tens em meus lábios o doce segredo
Que cativa minha boca em trilhas,
E me desvelas o beijo e compartilhas
Das chamas que não são degredos.


E busco-te no meu amor enternecido,
Perdidamente amante do teu coração
Onde ainda há pouco resvalei minha mão
No teu peito de sonhos destemidos.


E meu coração descompassa, te abraça,
Como se num instante eu pudesse ser
Do vulto essa asa viva em teu querer
A beijar-te com vinhos na minha taça.


E rendo-me à tua boca, ó prisioneiro,
Nas celas da tentação de teu ninho,
Embebida nas noites que caminho
Alvejada pela tua flecha de arqueiro.


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 17 de outubro de 2010

Rubro Néctar


RUBRO NÉCTAR

Como um rio rubro que deságua
O néctar do gozo, brindemos
Ao delírio da taça que contém
O licoroso das nossas bocas.

E úmidos, alteados de vontades,
Encorpados do súbito desejo
De tomarem para si num beijo
O expandir das amorosidades.

E provocas-me o leito sensorial
Na rebelião da carne fronteiriça
Que num frêmito inquieto eriça
O prazer do espasmo sensual.

Escorrendo-te líquido nos meus seios
Sem defesas, e por ti aquartelados,
Rendemo-nos gozosos, mesclados
Ao destino das volúpias e meios.

Parte de um todo que arde, estua,
Desesperadamente inundados
Pela lua e sol que enamorados
Transbordam o rubor da carne nua.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Sonho da Noite


SONHO DA NOITE

A noite dormiu envolta de teu perfume
E sonhou contigo reflorindo meus seios
Enamorados de tuas marcas de anseios
Onde ainda há pouco sofriam queixumes.

E envolveu-me de constantes ramagens,
Brotando felicidades, risos enluarados
Sobre meus lábios enfim derramados
No amor que te tenho em miragens.

E a noite se fez alta, sensual no teu peito
Trançando-me perfumada em teus braços
Sem dar-me conta do tanto de espaços
Que tu ocupas nas sedas do meu leito.

E nada senão teu amor devolve-me comovida,
Remexida num canteiro de flores sempre vivas.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Lágrima


LÁGRIMA

Cai o doce orvalho
Do cálido rosto em flor_
Lágrimas de amor.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Mistério Amoroso


MISTÉRIO AMOROSO

Ó mistério amoroso que me asfixia!
Prove dessa lágrima na minha foz
Desvende os versos da minha voz
Que a espera vigia a minha agonia.

Ó amor doloroso que me tangencia!
Transpasse a tristeza da ausência;
Faça da eterna procura a indulgência
Do meu amor ao mago da soberania.

Ó amor esplendoroso das supremacias!
Ouça o Poeta em seus contínuos sonhos;
Deixe-me erguer os meus olhos risonhos
Ao golpe das quimeras da eterna poesia.

Ó amor gozozo transluzido em alquimias!
Daí-nos hoje e sempre o ventre da luz
E esse sol bordado que ao seio conduz
Ser presença do amor nas tuas epifanias.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 10 de outubro de 2010

Gazel do Amor



GAZEL DO AMOR

 
Teus olhos são dois guardiões dos caminhos
Que seduzem os percursos do meu coração.

Tuas mãos são dois nichos de carinhos
Que entrelaço às minhas com devoção.

Teus braços são dois altares de amor
Onde repouso meus enlevos e paixão.

Tuas pernas são dois pilares do mundo
Que sonho meus andores em procissão.

Teus pés são dois andarilhos alados,
Dois querubins sagrados pisando meu chão.

És dual e és uno....És o gazel do amor
Universo dos pares pela imensidão!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sábado, 9 de outubro de 2010

Tinto Coração


TINTO CORAÇÃO

Derrama-se o vinho das taças
Sobre o branco linho da mesa.
E ali, na toalha, o liquido traça
Um tinto coração para surpresa !

Dois cálices convergidos na ação
De um mesmo amor entornado,
Misturados por ser um só coração
Em relevo vermelho, apaixonado.

Pode-se ver e crer que gotas de amor
São pólos imantados que se atraem:
De fora para dentro com todo vigor
E de dentro para fora elas emergem.

É a rubra cor do universo amante
Contornado na tintura e romance
Exposta paixão que tão semelhante
Entornou-me cálice num só relance.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Boca em Cor


BOCA EM COR

Das chamas, um som flagrante se fez
Imantado de teu coração generoso,
Liricamente espelhado na tez
Das estesias de hálito caloroso.

E bafejas em meus lábios o rubor
Que às vezes o vento vem e beija
Num verso um sonho, a boca em cor,
Como se mordesse sabor de cereja.

Exalas em minha alma teu paladar
Feiticeiro dos pálatos das poesias
Que num sopro de som a versar

Reluz a sensível arte das alquimias
Com acordes de música a degustar
Palavras companheiras de magias.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

terça-feira, 5 de outubro de 2010

O Lírio e a Orquídea


O LÍRIO E A ORQUÍDEA
-Fabela-

Por entre o jardim em flor, o lírio
Acantonado murmurava a dor
Nostálgica de seu perfume lírico
À triste primavera do seu descor.

Na alva brancura, só, belo e puro,
Sonhava com a orquídea à espera,
Agarrado ao abandono do muro
Outonando ao redor das suas heras.

Sem poder ver as flores se abrindo
No balé dos ventos a caminho,
Não sentiu o rocio se repetindo

Inaugurando a flor sem espinho...
Desatento, viu estações seguindo
Deixando-se à beira do caminho...

Era ele a paz do outono sorrindo
Numa lágrima em cor de carinho!


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Na Taça da Vida


NA TAÇA DA VIDA - Rondel VIII

O coração, por mim, pulsou mais forte
Rebelou-se da morte à favor da vida!
Ainda que a solidão seja meu suporte
A saudade me leva em doce guarida.

Teu presente amor me fez cativa.
E não há verso que mude essa sorte
O coração, por mim, pulsou mais forte
Rebelou-se da morte à favor da vida.

Fez do meu peito o teu passaporte
À revelia da dor por viver a tentativa
De protestar num grito pelo consorte
Na taça da vida... Eis que meu aporte
Rebelou-se da morte à favor da vida!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 3 de outubro de 2010

Grito


GRITO - Rondel VI

 
Em vão tentei abafar meu grito
Do lado de dentro do coração,
Deixando todo o pulsar restrito
Em desassossego no meu chão.

Ao ouvir tua voz na minha omissão
Ecoando forte o que estava escrito
Em vão tentei abafar meu grito 
Do lado de dentro do coração.

Desbotei de tanto amor contrito,
Asfixiada por negar essa paixão
Que soergui meu beijo ao delito
De viver mais uma vez tua tentação...
Em vão tentei abafar meu grito!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Ao Luar


AO LUAR

Quando a lua branca
Deita-te em meus braços
E a brisa descobre meu corpo
Encrespado de teus traços
As estrelas luzem, espiam
O arfar das tuas caricias
Rendendo meus seios
Com aromas da noite.

E deliro em esplendorosa luz
No ventre da noite
Num bailado que conduz
O cantar do vento
No meu uivo de loba
Enluarada de teu corpo
prateando meus seios,
E me seduz....

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados®