Marcadores

Seguidores

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Boca em Cor


BOCA EM COR

Das chamas, um som flagrante se fez
Imantado de teu coração generoso,
Liricamente espelhado na tez
Das estesias de hálito caloroso.

E bafejas em meus lábios o rubor
Que às vezes o vento vem e beija
Num verso um sonho, a boca em cor,
Como se mordesse sabor de cereja.

Exalas em minha alma teu paladar
Feiticeiro dos pálatos das poesias
Que num sopro de som a versar

Reluz a sensível arte das alquimias
Com acordes de música a degustar
Palavras companheiras de magias.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!