Marcadores

Seguidores

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Anjos de Branco




“Anjos do amor sempre prontos para aliviar a dor”


 ANJOS DE BRANCO

Pandemia, caos no nosso mundo,
Por conta de um vírus invisível
Que da superfície ao profundo
Aloja-se de maneira transferível.

Falta o ar, fôlego para respirar,
Mas não faltam anjos de branco
Guerreiros para cuidar e reanimar
Os que precisam do labor franco.

E à frente, sem asas e sem descanso,
Se arriscam, medicam e oram
Cumprindo a missão até ao remanso

Da busca pela saúde dos que choram
E de toda paz num elo de avanço
De curas, pelo mundo eles se doaram!


Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®



domingo, 29 de março de 2020

Silêncio




SILÊNCIO

As árvores vigiam a rua deserta
e o vento passa por ali livremente
varrendo folhas, talvez descobertas
pelas grades do tempo das sementes.

Desaparecem os passos na calçada,
e aquietam-se as marcas dos pares
enamorados, a cantoria animada,
o trânsito e os amigos nos bares.

O silencio é o imperador da rua
ao longo dos passeios e praças;
e a  solitude é também da lua

que na noite contrita me abraça
e me leva a sonhar e me flutua
pela esperança de uma graça!

Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®


sábado, 28 de março de 2020

Haicai / Coragem



                           Haicai / Coragem 


Mesmo com medo
enfrentar o perigo
é ter coragem!

Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®




Desafio




Desafio


"basta que firme, resistir
e com coragem enfrentar!"

Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®


terça-feira, 24 de março de 2020

Serenidade






 Tempo de
bons pensamentos!!



Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 22 de março de 2020

Quarentena I e II









Em tempos de quarentena
Ninguem estará sozinho !




Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®

terça-feira, 17 de março de 2020

Crença

foto: Fabio Piva
CRENÇA


A casa de Deus
é guardiã da fé e irmã
sentinela da cruz !

*
Ergueu-se a igreja,
marcou-se a fé e o tempo.
Amém! Assim seja!

*
Ali, na capela 
ao lado da estrada,
a luz vem por ela!

*
A face de Deus
faz morada em cada
um dos filhos seus!

*
Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sábado, 14 de março de 2020

Rua Deserta



RUA DESERTA

A noite, sobre o silencio da rua,
canta a nostalgia  disfarçada
de luzes, clareando as calçadas
das lembranças sob a branca lua.

E os semblantes calados das casas
erguem-se aos céus as suas preces
imprimindo varandas às estrelas 
para sonhar o azul noturno que tece.

Há mistérios sob os telhados
guardados à beira do passeio 
 dos passos dos homens cansados,
refugiados em seu poço de esteio.

E a rua dorme o sono de cada dia
debaixo das pálpebras cerradas
à espera do ritual em melodia
ao sol dos ensaios, labutas e comédias.

Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®


terça-feira, 10 de março de 2020

Haicai Premiado - Ribeirão


Haicai premiado na categoria 
Haicai Ocidental
- Blog Poetas de Marte -

Ribeirão

Chora ribeirão
Espreito o seu leito
Cantante no chão.

Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ® 


Notas:

 Haicais em línguas ocidentais:

-  os três versos são geralmente entendidos como três linhas distintas, sendo a primeira linha de 5 sílabas, a segunda linha de 7 sílabas e a terceira de 5 sílabas.

- Neste haicai premiado vê-se um modelo de haicai produzido e difundido por Guilherme de Almeida, “modelo Guilhermino”, onde o primeiro e terceiro verso possuem rimas e no segundo verso, encontra-se a rima interna entre a segunda e sétima sílaba.


O Poeta

“Caçador de estrelas.
Chorou: seu olhar voltou
com tantas! Vem vê-las!”

(Guilherme de Almeida)

Para saber mais sobre Haicais :

segunda-feira, 9 de março de 2020

Lua Brilhante



LUA BRILHANTE 

Essa lua que se alteia tão brilhante
resplandece toda pura aos meus olhos,
cor de éter, e reflete no azul cintilante
lustrosos raios luminosos sem refolhos.

Clareia a noite escura do meu verso
e afaga a palidez da palavra sussurante
ao aguçar o sentido que estava disperso
entre a luz e a doçura do amor vigilante.

E a lua em extâse, cresce,  me seduz,
envolve-me de sonhos e de prece
em viagem pelo espaço e me conduz 

À livre poesia ante a beleza que enaltece
essa lua branca, plena de amor, ao entreluz
da noite estrelada, que enciumada emudece!

Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®

quinta-feira, 5 de março de 2020

Poeta e Poesia






POETA E POESIA

O Poeta é o garimpeiro
De palavras e sentidos;
Da Poesia é o mensageiro
De sentimentos cativos!

Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®


quarta-feira, 4 de março de 2020

Adeus


ADEUS


Naufragam as carícias nas curvas das palavras
e à deriva restam pausas para um adeus sem rosto.

Tudo passa a cada minuto e o tempo não perdoa
as marcas de sol e sal que ficaram das loucuras.

Somos o agora que caminha sem saber do depois
e um pouco do cotidiano sem os desejos à dois. 

Não entendo o vento quando varre o que é bom 
deixando para trás a vã escuridão num céu azul.

E na turva visão dos meus olhos imaginários 
refaço meus sonhos alados à beira de mim.

E ainda guardo de ti o melhor do perfume do amor,
o sorriso das noites nas entrelinhas das tuas mãos,
o palpitar do teu coração, senhor das emoções,
e o beijo que beijei à distância para em ti pousar.

Vilma Piva

Direitos Autorais Reservados ®


terça-feira, 3 de março de 2020

Iemanjá


Dia de Iemanjá

IEMANJÁ

Ah....Rainha do mar
entre flores de oferendas
abençoai todo amar!

Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®


*

*
*
Dia 02 de fevereiro comemora-se o Dia de Iemanjá, o
Orixá Africano feminino .


segunda-feira, 2 de março de 2020

Homenagem a Adélia Prado




Resultado de imagem para adelia prado

ADÉLIA PRADO

Um piano ao cair da tarde
Soava suas  teclas brancas
À terceira margem do palco
De um profundo rio.

Dali, ondeavam peixes
Espocando pratas d´agua
Em chuvas de bálsamos
Para minhas mãos de giz.

Ah! Elo imperatriz!
Arte e Fé
Evocavam-me travesias
Aos sons das redes escalonadas
De divinas melodias.

E no centro d´alma
Um radioso facho de  luz
Abarcava-me nas palavras
Que transluziam pradarias,
 Mágicas e bucólicas sinfonias
Rimando meus olhares
À Adélia Prado em poesia.

Vilma Orzari Piva

Direitos Autorais Reservados ®


Descrição

Adélia Luzia Prado de Freitas, mais conhecida como Adélia Prado, é uma poetisa, professora, filósofa e contista brasileira ligada ao Modernismo. Sua obra retrata o cotidiano com perplexidade e encanto, norteados pela fé cristã e permeados pelo aspecto lúdico, uma das características de seu estilo único. Wikipédia

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Balada da Ausência



BALADA DA AUSÊNCIA


O nada tem estado no teu olhar inquieto
Ao sentir as visões que povoam a mente
Perguntando nomes ou algo quase secreto
Entre lembranças revestidas do presente.

E como nem todo silencio é esquecimento
Os dias se fazem de tuas quase ausências,
Morosamente caladas em vivo pensamento,
Sabendo-se sol e chuva em permanência.

E ao cantar do vento na tua solitude
Clamas por alguém por clemência
Movido por essa música em quietude,

Choras dores na jornada da essência
Hoje espiando pelas frestas da finitude
Ouço a  irremediável balada da tua ausência!

Vilma Orzari Piva
Direitos Autorais Reservados ®


*Poema inspirado num olhar reflexivo sobre o "Alzheimer"