Marcadores

Seguidores

sábado, 25 de julho de 2015

Renovação




RENOVAÇÃO

Tingir a face de expectativas
Redesenhar esperanças ao sol
Pisar firme nessa estrada viva
Fortalecer-se a cada arrebol!

Renovar-se como as floradas
Que retomam seus ramos nus
Para reflorir margens rosadas
No contraste de sombra e luz!

Raiar-se de buscas, visões e fé
Amar-se em verdades do coração
 Misturar-se ao reino da grande Sé
que nutre e renova toda paixão!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®










sexta-feira, 24 de julho de 2015

Luar da Inspiração





LUAR DA INSPIRAÇÃO

Um doce canto vem à minha porta
Fazendo seresta ao luar da inspiração,
Entoando tua voz vibrante pela aorta
Como se fora fonte para meu coração.

Matizas a cor do sonho melodioso
Com paletas de amor e me pressentes
Em teu peito cancioneiro, amoroso,
E a ilusão me colore em ti tão presente.

Aqui dentro e lá fora, rio, nascente e foz!
Manancial do meu mundo, sol das cores,
Correnteza de meus sussurros à tua voz,

Quedando-me ao estribilho dos rumores,
Ao ouvir pautas de teu coração algoz:
- Sou tua lua de carícias e amores.

Vilma Piva

Direitos Autorais Reservados ®

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Efêmera Alegria




Efêmera Alegria


Ah...
Quão efêmera é a alegria
Da lua pelo sol distante
Pois a noite trás mandinga celeste,
Tal qual ao acender-me cantos,
Vestir-me excelsa
Para brotar uma lágrima de pranto...

Vilma Piva



sábado, 11 de julho de 2015

Sedução


Sedução

Quando as manhãs espalham cores
Revelando-me o tom do sensual
Que colorem meus lábios de sabores,
Sinto reaver o teu gosto inaugural.

A cada passo,  a cada olhar
Despe-me e veste-me celeste
Em sedas e cetins a enfeitar
Cordões na minha cintura agreste.

E o vento levanta meus cabelos,
Acenam ao teu peito e ao meu calor
Com lufadas que me eriçam ao vê-lo

Debruçado ao decote sedutor
Dos meus lábios, que sem rogo e apelo
Embebe meus versos em teu amor.

Vilma Piva 
Direitos Autorais Reservados ®

terça-feira, 7 de julho de 2015

Caleidoscópio


Tela de Irina Karkabi


CALEIDOSCÓPIO

Descansando fardos e mãos
Aos pés dos rochedos os dias,
Mergulhei no peso das ausências
Sobrepostos no prumo da ilusão.

Bem ali desembrulhei meu rosto,
Asfixiado, pondo em fuga os ares
Das fitas que liberam o claustro
Do riso de meus sonhos em cores.

E de braços abertos respirei cartas
Dependuradas no cimo do horizonte
Num caleidoscópio de tintas fartas
A compor-me egressa na tua fronte.

Sem que saibam os ventos a esmos
No mosaico da tua boca a paixão
Todo meu alívio, ainda que os mesmos
Neguem-me vinhos de teu coração.




Vilma Piva 
Direitos Autorais Reservados ®

domingo, 5 de julho de 2015

Paixão de Viver




PAIXÃO DE VIVER

O teu beijo no meu beijo derradeiro
Desperta-nos deuses do amanhecer.
Amantes encantados por inteiro
E enlaçados pela paixão de viver.

Sob marcas dos lençóis amarrotados
Onde guardam carícias de endoidecer
Nossos corpos mágicos e acariciados
Novamente se aquecem ao alvorecer.

E eu, lado à lado, amante do teu peito
Respiro o sonho da noite à luz do dia
Com teu cheiro impregnado, satisfeito,

Atiçando-me tigresa em selvagem euforia
Na tua pele lanhada, alvoraçada ao feito
De sermos amantes ao sol da alforria!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

sábado, 4 de julho de 2015

Além da Janela



 ALÉM DA JANELA

Além  da janela,  onde pousei  meu beijo
Com gosto de cereja, hibernavam sombras
Solitárias que roubaram os desejos
De nos verem acordados em assombros.

Assim tropecei no vazio, e respirei
O vento frio que cantava o inverno
No meu corpo e nas mãos que desbotei
Em versos, sem saber do teu rosto terno.

Hoje  minha voz ronda teu travesseiro
Delineia teu peito posto em desafio
Preenche  tuas marcas de companheiro
E abraça teu corpo sem medo do vazio.


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®