Marcadores

Seguidores

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Entardecer




ENTARDECER

Empalidece o vermelho do céu
E o sol entardecido
Deixa vestígios dourados
Nas folhas dançarinas
Dos verdes coqueirais....

Ao longe, ouve-se o canto
Dos ventos outonais
Estendendo lânguidos sussurros
Sobre as ondas do mar...

E vem a brisa me lembrar
Que as ondas beijam a areia
E de saudades voltam pro mar,
Enquanto nos meus olhos
Duas ondas me descolorem
E teimam em me afogar....



Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®


13 comentários:

  1. Que lindo voo Amiga. Afogar nestas duas ondas.
    Belissima inspiração Vilma.
    Meu carinhoso abraço de paz e luz e muita poesia.
    Bjo.
    Belo fim de semana a voce.

    ResponderExcluir
  2. Muy bello el poema Vilma.Que tengas un buen día.Bss

    ResponderExcluir
  3. Vilma
    um belo poema a lembrar a nostalgia do entardecer, apenas as duas últimas estrofes, são nostálgicas demais.
    um beijo

    ResponderExcluir
  4. A linguagem com o bar, com o beijo das ondas são apanágios de um coração poético, que não vive sem as palavras da natureza! abraços

    ResponderExcluir
  5. È lindo o entardecer...

    Beijinhos

    Ana

    ResponderExcluir
  6. O beijo das ondas do mar... e a saudade nos olhos afogando-nos... é de um lirismo ímpar!
    Bjs. Célia.

    ResponderExcluir
  7. Muito bem!
    Ótima publicação.
    Goste de passar por aqui novamente.
    Tenha um bom fim de semana.
    Abraço.
    http://umraiodeluzefezseluz.blogspot.com
    oantmasantos2@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. Essa ondas que correm dos olhos vivem me assolando nos momentos mais improváveis...A saudade é danada. Lindo poema, um abraço!

    ResponderExcluir
  9. VILMA,

    ao entardecer seus olhos mereciam um oportunidade mais generosa do que afogarem-se nas ondas do mar, ainda por cima descoloridos.

    Certamente, aquelas ondas que beijam a areia e voltam para o mar com saudade dele(gostei disso), poderiam ensinar as outras ondas menos românticas, o valor de deixarem sempre por onde passam aquela mágica espuma e seu irressitivel odor de maresia.

    Cheiro de maresia...cresci sentindo isso!

    E o mágico disso tudo é que sempre eles exalavam dos corpos adoráveis das mulheres que iam a caminho do mar entregarem-se as ondas , sem saber se generosas ou não.

    Exatamente , como o amor: Uma eterna incógnita!

    Um abração carioca

    ResponderExcluir
  10. Um entardecer cativante e real. Belos versos.

    ResponderExcluir
  11. Como sempre amiga você arrasa nos seus poemas, este está lindo demais !
    Bjs !

    ResponderExcluir
  12. O entardecer sempre inspira mesmo os que não são tão poetas e poetisas como você.

    Bj

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!