Marcadores

Seguidores

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Procura-se




PROCURA-SE

Perdeu-se da poesia
Um verso que remava
Noites em meu peito...

Fugiu sem deixar pegadas
E levou consigo as rimas
Que compunham sonetos
Em noites de lua cheia.

Ele tinha um ar usual
De construtor do imaginário
E com perfil de garimpeiro
Revelava-me em paz.

Ele era parte comandante
Dos enlevos do coração
E trazia em tom maior
O meu amor e paixão.

Agora, sem ele, ando calada
Saudosa, inquieta,
Incompleta, inconformada,
Sem saber onde estão
Aqueles meus dias
Tatuados com palavras
No colo dos meus seios...

Se alguém o encontrar,
Peço, por favor, urgência
Para que ele volte à minha rua
E comigo venha
Levantar meus cabelos
E acender estrelas no nosso céu.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!