Marcadores

Seguidores

sábado, 4 de dezembro de 2010

Outonal


OUTONAL

Vou bebendo essa tardia paixão
Enquanto respiro o frescor outonal
Nessa flagrada hora passional,
Tradutora luzente da minha ilusão.

E me vejo na tarde do meu clichê,
Que ao poente, ao findar das cores,
Virá a noite confessar amores
Sobre minhas saudades de você.

Trará do tempo nosso madrigal
Que se grisalho a caminho anda,
Trançará novo sol no sideral.

O´muso, ícone transcendental,
Bebe comigo dessa ciranda
Que a noite não tardará o habitual.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!