Marcadores

Seguidores

terça-feira, 21 de junho de 2016

No Limiar do Inverno






NO LIMIAR DO INVERNO

Não mais importa o vento do outono
Nutrindo folhas já amareladas,
Tão pouco as vozes das madrugadas
Querendo sonhos de abandonos.

Eis que a luz insurge das centelhas
Tremulando a calidez do sereno
Sobre as casas de sol ameno,
Às portas do inverno, sob as telhas.

E deixo o sol entrar batendo na soleira
Dessa minha textura de lareira
Ardendo mantas de aconchegos,

Entre paredes, em panos de fundo
No aceso da órbita do meu mundo
Sonho-te acalorado em meus chamegos.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

2 comentários:

  1. Vilma, eis um lindo soneto romântico e musical. Maravilha de poesia.
    Um abraço. Tenhas uma boa noite.

    ResponderExcluir
  2. Que bonito, que delicadeza de soneto, Vilma!
    E como está você?
    Um beijo, saudades de você, amiga!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!