Marcadores

Seguidores

quarta-feira, 25 de março de 2015

Amor Imorredouro



Amor Imorredouro

Não morre o amor que se tivera
Entre os braços de uma  paixão.
Tampouco o amor que houvera
Entre sorrisos e algum perdão.

Não morre o amor dentro do peito,
Nem as batidas de uma espera
Compassando assim:  tempo e feito,
Em lembranças onde se estivera.

O amor permanece imorredouro,  
Imutável , permanente, intocável,
Intacto  porto  ancoradouro.

Não morre o sentimento inefável
Nas rotas da pele em respiradouro.
É vivo esse amor inabalável!


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®