Marcadores

Seguidores

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Efêmera Alegria




Efêmera Alegria


Ah...
Quão efêmera é a alegria
Da lua pelo sol distante
Pois a noite trás mandinga celeste,
Tal qual ao acender-me cantos,
Vestir-me excelsa
Para brotar uma lágrima de pranto...

Vilma Piva



2 comentários:

  1. Sim, a vida nem sempre é cor-de-rosa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. É fascinante e bela a inspiração que a alma de um poeta cria...

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!