Marcadores

Seguidores

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Gavetas




 GAVETAS

Nas gavetas há alguns papéis
remexidos, impacientes,
querendo quebrar o silencio
guardado pelas fechaduras.

Nelas, as palavras incompletas
estão truncadas pelo sentido
compreensível da espera
ensinado pelo tempo professor.

Também há um quê de saudade,
um cheiro amadeirado
e uma flor azul, sonhadora,
entre ventos de felicidades.

Há um pedaço de papel areia,
um sol no horizonte dourado,
um recorte da palavra Amor
e uma pergunta desenhada:

- Porque o mar não passa por aqui?



Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

6 comentários:

  1. Ola amiga Vilma! Tudo bem? Simplesmente lindo sua poesia, realmente temos a impressão de que as palavras tem ansiedade por sair das gavetas da alma!
    Amiga andei e ando meio sumida, ou melhor, consumida pelo trabalho... sentido muita saudade do mundo literário e poético!!! bjs

    ResponderExcluir
  2. A vida são gavetas, com boas e más memórias!

    ResponderExcluir
  3. ** Vilma minha amiga lhe digo bem assim: Gostei mesmo amiga de vim conferir aqui o seu convite feito pelo Google+, mas vez que despertou-me a curiosidade para tal e como sempre foi de meu costume não poderia ter passado e simplesmente não comentar sobre belíssimo post de fascinante Poesia que também nos instiga a refletir sobre uma pergunta desenhada:
    - Porque o mar não passa por aqui? Legal mesmo, pois seria tão bom se ele não passasse por um segundo sequer pelo simples ato de "um refletir atento" de nossos pensamentos ao menos o "tempo não teria passado". Não é mesmo?

    ResponderExcluir
  4. Essas minhas "gavetas mentais" também têm o mesmo jargão da saudade...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Bellas garitas mentales...feliz día Vilma.
    BESOS

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!