Marcadores

Seguidores

domingo, 19 de janeiro de 2014

(Des)Encontro




                                                                      Obra- Antonio Curneta


(DES)ENCONTRO 

Ah...às vezes chego cedo demais
Outras vezes chego muito tarde.
Não sei se meu tempo é escasso,
Ou se me sobra, porisso me prende.

Assim eu vou nesse desassossego
Procurar tranquilidade na  luz
Onde a poesia te fez deus grego
E para teus braços ela me induz:

Tua companheira,  sacerdotisa,
Teu resgate na pressa da solidão,
Rebeldia junto de tuas camisas.

À qualquer hora, e  já de antemão
Tu és encontro e profetizas: 
Somos corações em transmutação!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®


6 comentários:

  1. "Corações em transmutação" - na eterna busca do amar e ser amado... Lindo poema, Vilma!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. A transformação é a própria força da vida com tudo que contém de mais válido...ainda que não tenda exactamente para a perfeição do ser.
    Porém, creio que não se lhe opõe.

    ResponderExcluir
  3. Vilma querida Poeta uma grande Poesia deste teu acervo brilhante!Uma bela viagem de transmutação nas asas do amor.Um bj de violetas

    ResponderExcluir
  4. Preciso Vilma, un placer pasar por tus letras.
    Feliz semana.
    Bss

    ResponderExcluir
  5. um soneto muito bem rimado e que define muito bem o desencontro
    parabéns.
    beijinho

    :)

    ResponderExcluir
  6. Olá, querida Vilma
    Corações transmutantes que se querem bem... do jeito deles...
    Feliz 2014!!!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!