Marcadores

Seguidores

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Desbotados



DESBOTADOS

De repente,
subiu aos olhos uma lágrima
trazida pelo vento da saudade,
 enquanto ali à espreita,
estava um olhar descuidado
olhando o mar azul agigantado
tentando descolorir ondas
que não mais se pode ter....

E por alguns momentos 
misturaram-se águas 
chorosas de desbotados mares .


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

6 comentários:

  1. Sem esperar, de repente a saudade nos invade...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Bela página, em que imagem e texto se fundem...

    ResponderExcluir
  3. Vilminha saudades de vir aqui, mas
    a saudade foi mais forte e te visitei
    parabenizei novamente
    Elogie de novo
    tenha um final de tarde divino


    Abraços de sempre

    Bjussss
    __________Rita!!

    ResponderExcluir
  4. Lindo, Vilma!! Saudades dói e veja bem a palavra... é uma das mais lindas da nossa língua! Sonora, delicada, mas dolorida.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Sem palavras .De muito encanto este poema.
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!