Marcadores

Seguidores

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Sem Enganos



SEM ENGANOS

Quando o amor nos sorria cara a cara
Tudo era belo e a contento, nos dava
Verdades que jamais nos enganara
Sobre nosso amor que no peito estava.

Éramos mãos dadas. Felizes sorríamos,
Cantando o sol e toda beleza do dia
E a noite com seus mantos nos cobríamos
Para estreitar corpo e alma em poesia.

Mas, de repente, veio um novo trilhar
Levando os corações a pulsarem sozinhos
E dentro de nós mesmos havia um olhar

Ardendo em pensamentos por seus ninhos
Num ir e voltar a esmo, sem nos enganar,
Pois o amor nos enamorou passarinhos.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

17 comentários:

  1. que belo soneto cheio de amor e ternura.
    beijo

    ResponderExcluir
  2. Hermoso soneto dedicado al amor, un placer leerte Vilma.Que pases un fin de semana excelente.Besos

    ResponderExcluir
  3. Um lindo e terno soneto!
    Beijos com carinho!
    Mariangela














































    ResponderExcluir
  4. Vilma querida! Como você está? Desculpe pela demora em aparecer.... Não tenho conseguido visitar a todos como gostaria..... É sempre um prazer aqui chegar e mergulhar em versos de amor através de tuas palavras! Um abençoado e feliz final de semana!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Amiga Vilma, gostei muito do lirismo do teu poema. Um abração. Tenhas um belo fim de semana.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite Vilma!
    Cheguei aqui e já gostei imensamente do seu blog e adorei a sua poesia, o Amor sorria, era belo e envolvente e a poesia era o entoar desse Amor.

    Eu também escrevo poesias, mas recentemente meu antigo blog deu problema com um código que coloquei no HTLM, e tive que refazer novamente.Te convido a conhecer o meu ok.Estou seguindo o seu blog.

    Tenha um bom final de semana. Bjs Nati


    ResponderExcluir
  7. Olá Vilma: Como sempre poetizando divinamente
    Amanhã apresento minha poesia no Vendedor de ilusão. Não vá rir, pois deverá ser a mais simples de todas que eu já vi, pois apenas sou uma aprendiz.
    Que curiosidade: Você mora perto da minha cidade: Santa Cruz das Palmeiras, estou sempre almoçando na Cachoeira de Emas, em Pirassununga.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  8. Lindo o amor passarinho.
    Cria um lindo aconchego.
    Beleza de inspiração amiga.
    Bom domingo.
    Carinhoso abraço.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. .`⋎´✫✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫❤
    ✫. `⋎´ ✫❤✫..
    (⁀‵❤⁀,) ✫✫✫Bom dia de domingo✫.❤
    Vilminha querida que linda poesia que
    agrada nossos olhos, parabéns sempre
    Abraços com carinho
    Bjuss
    Rita!!!
    (⁀❤‵⁀,) ✫✫✫..! ♥
    .`⋎´✫✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫❤

    ResponderExcluir
  10. Limerique

    Vilma, por sua obra tenho apreço
    Por sua recente visita agradeço
    Mas como ganhaste concurso
    Então uso este recurso
    Para mandar livro preciso endereço.

    Envie teu endereço postal para: oveque@hotmail.com para eu poder enviar o livro "A fonte e as galinhas" que você ganhou no concurso de haicais. Abraços, JAIR.

    ResponderExcluir
  11. Oi Vilma!
    Vim agradecer o comentário que deixou lá no blog do Viviani sobre minha poesia.
    Um beijo
    Lua Singulae

    ResponderExcluir
  12. É assim a minha poesia.
    Ela sugere emoções
    através de imagens,
    palavras, sons, e ritmos.
    Trazendo mais beleza
    e um verdadeiro
    significado a vida...


    Poeta Francis Perot

    ResponderExcluir
  13. Olá querida amiga,

    Mais uma bela poesia...

    Agradeço imensamente as palavras de carinho deixada no blog Vendedor de Ilusão, muito obrigada!

    BJos

    ResponderExcluir
  14. De folhas de Outono se coroa uma tonta
    Lancei pedras sobre as ondas furiosas
    Teimosamente arde neste peito uma raiva
    E vi muito lixo num covil de raposas

    As coisas que um poeta vê
    As coisas que que invadem uma alma demente
    Num silencio contaminador, estonteante
    Ouvi palavras de amargo presente

    Cheguei finalmente a uma certa praia
    Fiquei encoberto por uma mancha de gaivotas
    Na impressionante fachada da minha alma
    Fecham-se com estrondo todas as portas


    Doce beijo

    ResponderExcluir

  15. Agradeço a você por sua amizade tão especial,
    e por me fazer sentir que sou alguém
    com quem você se importa.
    Agradeço a você por todas suas visitas,
    embora muitas vezes não consigo fazer visitas
    sua presença é marcante no meu blog.
    Deus lhe de uma semana abençoada beijos paz e luz,Evanir.

    ResponderExcluir
  16. O soneto é sempre uma boa opção para falar dessas coisas...

    Beijinho para si!

    ResponderExcluir
  17. Quando um pássaro
    aprisiona outro
    deixa as gaiolas
    de portas abertas

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!