Marcadores

Seguidores

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Sais das Fontes


SAIS DAS FONTES

Nossos corpos abarcados da ilusão
Lanham lençóis grudados em suores
De flores em jarros plenos de amores
Imantados febris do mesmo tesão.

Nus, espalhados na cama da paixão
Em regalos de ventres a nutrir pétalas
Gozosas das águas que tu cinzelas
Abarcadas seivas em justaposição.

E singro teu corpo por cachoeiras
A lavar-te em banhos de mel e beijos
Marcando tua pele com ais de vigores.

E nos sais das fontes e das roseiras
Repouso-te jardineiro dos desejos,
Extasiado em pétalas de amores.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

6 comentários:

  1. É sempre bom ler um soneto!

    Poucos, hoje, o cultivam.

    beijinho para si.

    ResponderExcluir
  2. ¡Que bonito!, escribes hermoso Vilma.
    buen fin de semana.
    un abrazo.

    ResponderExcluir
  3. Olá Vilma bom dia de sabado
    lindos poemas,adoro ler é bem
    gratificante bjusss com carinho RITA!!

    http://cantinhovirtualdarita.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Sempre gostoso de ler, como tudo o que escreve...

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Traze-me um pouco da tua lembrança,
    aroma perdido, saudade da flor!

    Bom dia e beijos perfumados prá voce! M@ria

    ResponderExcluir
  6. Vilma:

    Parabéns pelo seu blog

    Muito grato pelas suas palavras na mío.Beijos desde España.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!