Marcadores

Seguidores

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Mar da Noite


MAR DA NOITE
 
Em branco e preto prometi ao soneto
Fiar meus escuros cabelos dormidos
À clara luz esperançada dos aguerridos:
Ser pano de fundo do nosso amor dileto.

E em tua boca, vivente voz do meu elixir,
Navega meu barco de paixão e calmarias,
Traz o leme do meu corpo em maresias,
Ondeias versos, avolumando meu sorrir.

Ardes-me de amor porque tu és sonoro,
Mar da noite e claridade de cativos dias,
O porto das tardes ao sol dos meridianos.

Horizonte vivo do amor que em ti decoro,
O propósito dos meus lábios em poesias,
Nau do meu verso até o fim dos oceanos.
 
Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

3 comentários:

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!