Marcadores

Seguidores

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Passageira da Esperança


PASSAGEIRA DA ESPERANÇA

As plataformas das estações
Impõem chegadas e partidas
Sob os trilhos das aspirações
De vida que se fez crença
Para lutar com coragem,
Levar esperança na bagagem,
Mover-se nas esperas
Sem adormecer sonhos
Nos punhos do tempo.

Ir e prosseguir mais além,
Passageira da esperança,
No vagão de tantas inércias
E sorrisos muito aquéns,
Alçar rotas de bonanças
Esperançadas em si
E por alguém...

E se nessa face que me vem
Não caminha ouro nem prata
Renasço-me na seiva de Meireles
Aprendendo com as primaveras
Que se deixaram cortar
Para retornar sempre inteira.


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

3 comentários:

  1. Fluxos e contra-fluxos de que são feitos a vida!
    Lindo, Vilma!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito, Vilma!
    Palavras simples e a darem-nos todo o conteúdo da mensagem que nos propôs.
    Uma plataforma em que pessoas e vidas se movimentam.
    Abração, Amiga
    do
    RUI

    ResponderExcluir
  3. Adorei seu espaço querida!
    Já tinha passado por aqui,mas sem conseguir ser sua seguidora,não deixei rastro...mas hj conseguindo,estou aqui para comungar com tuas poesias que são ricas...
    bjsssssssssssss

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!