Marcadores

Seguidores

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Ó Tristeza, me perdoe...



Ó TRISTEZA ME PERDOE...

O´ tristeza me desculpe...
Desfiz dos teus olhos, enxuguei o pranto
Que na tarde caía banhando meu rosto
De dores irmãs exiladas ao manto
De um quebranto opaco, agora deposto.

Ó tristeza vais-te embora...
Vi acontecer a noite num raio estelar
Sonhando alegrias num sopro de vento,
Que num piscar de olhos me fez voejar
Encantamentos d´ ave em movimento.

O´ tristeza chegou a hora...
Hoje estou liberta de teus paramentos!
Meu coração erguido reclama cintilar
Minhas pupilas videntes de proventos
E minhas mãos fúlgidas no céu do luar.

Ó tristeza me perdoe...
Eis o meu abraço no alvor do linho
A minha cota de carências desatadas
Minha boca em beijos na taça de vinho
E minha seara feliz ...por ti apiedada.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

2 comentários:

  1. Ó tristeza, me perdoe!
    Lindo!
    Sou eu a pedir que a tristeza "me abandone", acredito que ela vai me deixar também...
    Estou seguindo teu blog, sou a Mery, beijos.

    ResponderExcluir
  2. Ó tristeza vai-te embora
    deixa-me estar aqui sozinho
    prefiro a solidão sem demora
    do que ter-te a ti pertinho

    um abraço,
    José.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!