Marcadores

Seguidores

sábado, 16 de março de 2013

Sedas Vitais


SEDAS VITAIS

Os lençóis no templo da nossa cama
são altares que retornam nossos ais
impregnados das nudezas vitais
nas inquietas sedas que nos amam.

E sobre o travesseiro dos ardores
redobro os murmúrios ao desfibrar
boca à boca a saudade de nos amar,
emaranhados em panos de fulgores.

E despeço-me da ausência para vivê-lo
nu, entre meus seios róseos, insanos,
pois minha paixão sem ti é engano
entregue ao nada sem derramá-lo.

Vou imersa em ti no meu corpo de rendas,
amarfanhada nesse amor imperfeito
transpirar minha voz no teu peito
entre lençóis, deslizo, sou tua prenda!

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

6 comentários:

  1. Entrega....bom fim de semana beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  2. Olá Vilma!
    Que beleza de poema! O amor e a sensualidade no seu melhor!
    Um abraço amigo do Portugal.
    M. Emília

    ResponderExcluir
  3. No hay más hermoso regalo, comparable con tu poema, felicidades Vilma, es un placer visitarte, siento no poderlo hacer por ahora más a menudo.Que pases un feliz fin de semana.Bss

    ResponderExcluir
  4. um poema de partilha e com uma mescla de sensualidade.

    boa semana.

    beijo

    ;)

    ResponderExcluir
  5. Vilma querida Poeta maravilha de versos,
    sensualidade e requinte em tuas belas letras!
    bjs de violetas

    ResponderExcluir
  6. Lindo como sempre!!!!
    Amo seus poemas!!
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!