Marcadores

Seguidores

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Sonho Almiscarado



SONHO ALMISCARADO

E assim, despida na noturnidade
E incensada à sombra do abandono,
Sigo o doce sonho almiscarado
De entregas em noites de saudades.

Misteriosamente certa que a lua
Desenha por nós dois essa utopia,
Boquiaberta, em chamas à luz macia
Fremindo por nossas caricias nuas.

A um passo do quase obsceno
Se não fossemos o ideal do amor
Ardente e imprudente no aceno,

A paixão amante não teria o calor
De gozo em nossas gotas de veneno
Concedendo-nos o luar por esplendor.

Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados ®

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!