Marcadores

Seguidores

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Travessia


TRAVESSIA

Doce é a noite do sol do meu bem
Descendo manso, devagarinho,
Alojado no seio do meu carinho
Ponteando-me ilusões de refém.

No abrigo das sombras e dos teus vultos,
Passageiros irisados no absorver
Escritos meus, em preto e branco, ocultos
Na travessia da tua boca a me soerguer.

No teu corpo e coração aos despontes
A cada alvorecer prisioneiro
Suplantas-me novos horizontes,

Que meus seios libertos, acolhedores,
Resplandecem erigidos à tua ponte
Ofertando-te alimentos sonhadores.


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados®

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!