Marcadores

Seguidores

sábado, 31 de julho de 2010

Conchas de Amor



CONCHAS DE AMOR


Tu trazes conchas de amor a cada dia
Feitas de abraços e beijos ardentes,
Sensuais às horas inda mais quentes
Nas noites do teu corpo em liturgia.

E eu, languescente de teu olhar moreno,
Visto-me de colares, qual sereia nua,
Perolada por ti sob cordões de luas
Acetinadas de carícias em teu sereno.

Como se fora possível amar-te bem mais
Calcificante em meus claros e escuros
Até ser sonho imperial em teu sorriso.


E entreabro meus braços aos teus ais.
Divinizo em tua boca o quanto procuro.
O´ Poeta, és amor rubro que cataliso!


Vilma Piva
Direitos Autorais Reservados®

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo carinho da sua leitura!
Deixe seu comentário, ele é muito importante!